23.4.08

carta de amor

Meu amor, eu amo você. Você estava lindo hoje. Meu coração pulou quando te vi de azul. Me desculpa não fazer o trabalho com você hoje, precisei mudar de grupo porque a chata daquela menina falou pra todo mundo que eu estava namorando com você e eu não queria que soubessem. Viu, não fica chateado. Mas também não manda bilhetinho na sala, porque eles vão descobrir que é verdade (estou mandando esse porque sou discreta). No recreio a gente se encontra na frente da 6ª A, porque ninguém fica lá nessa hora, porque fica longe da cantina.

Queria te falar mais uma coisa... Adorei quando você estava indo embora e desenhou um coração no ar! A sua mãe estava perto e não viu, foi superlegal, ninguém viu, só eu. Eu tenho certeza que a gente vai ser muito feliz e que aquela chata não vai atrapalhar dizendo pra todo mundo que sou eu quem escrevo as redações para você e é você quem faz minha lição de matemática. Eu amo você.

Viu, mais uma outra coisa. E essa é séria. Ainda não estou preparada para dar beijo de língua. Você pode esperar até o mês que vem? Aí te dou uma resposta de quando acho que farei isso. Vou procurar no Google se não é anti-higiênico. Eu sei que todo mundo faz isso, mas seilá.

Mil beijos, te amo, te quero e te desejo mais que tudo! Quero casar com você daqui 10 anos mais ou menos.

Assinado, sua namorada secreta da sua sala, 5 ª B.

6 comentários:

Paulo disse...

Thais
Essa fase da vida da gente é super legal, quisera voltar ter meus 11 anos de idade, acho que seria da mesma forma há 41 anos atras ...
Seu pai, Paulo

Fabio Chiorino disse...

carta de amor contemporânea. Mas se a menina citou o Google, é certo de que seria enviado por e-mail ou por torpedos. Não existem mais os jovens apaixonados que faziam cartas à mão, sentindo até aquela deliciosa dor por escrever tanto no papel.

Thais França disse...

Fábio, pior que esse post nada a ver surgiu pq uma amiga-confidente de 10 anos me disse que estava escrevendo uma e ia entregar no fim da aula...

rsss
ainda tem quem use canetas coloridas e balance o pulso com dor de tanto escrever sim! O futuro tem salvação! :)

Thais França disse...

Pai... com 11 anos vc podia até ser bonitinho, mas já era um mini pontepretano e duvido fosse bom nos versos, rssss

Carol disse...

Ameiameiameiameiamei amiga.

Calebe disse...

que porra que é essa?

hahahaha