3.12.07

palitinho de picolé premiado vale mais um

Não te conheço. Não sei quem é você. Não sei se prefere Phebo porque limpa melhor ou Dove porque tem o bendito 1/4 de creme hidratante e não sei se prefere entrar na água do mar ou caminhar na areia. Não sei se é encrenca, não sei se é fantasia de monstro em parque de diversões. Não sei qual dos seus nomes combina mais com você, mas gosto do que cada um me faz pensar. Não sei muita coisa, e não é esse pequeno mistério que me impulsiona a querer descobrir mais, mas perceber que você é do tipo que sempre faz rir. Disso estou certa. E quem faz rir acumula créditos. É como provas de fim de semestre com peso 2 ou bolas de bilhar que valem mais. Quem faz rir é a bônus track da melhor música do álbum em versão especial ao vivo só com voz, banquinho e violão.

15 comentários:

Anônimo disse...

Thais
Rir é uma ótima terapi, as vezes rimos muito, outras choramos demais ...
Seu pai

Thais França disse...

Isso mesmo pai... e vc acredita que eu não lembro de ter te visto chorando?!

Ju disse...

Mergulhe e descubra... só assim pra saber dessas e de outras loucuras que compõem o ser...

bjos

Fabio Chiorino disse...

Fazer rir é o segredo dos relacionamentos. Nenhum sentimento resiste ao mau-humor, à inabilidade de ver graça em coisas mundanas.
Beijos, menina Thais.

renata disse...

Tem até uma seção na boa e velha "Seleções" - Rir é o melhor remédio. A vida sem risadas e "non sense" fica muito chata. Tem um ditado que diz: case-se com quem vc goste de conversar, pois no futuro isso vai ser muito útil. Eu acrescentaria... e que te faz rir, pois isso vai ser mais útil ainda.

Beijão

Calebe disse...

Dez isso daqui! Adorei! - e usar uma exclamação, pra mim, você sabe a dificuldade, né?


Ei, postei, viu? Falando sobre poeira, teias de aranha, comas literários e afins, eu lhe digo: a verdade é que não tenho postado porque me falta tempo, lucidez contra o coma literário sempre querendo me voltar a afetar - não é por nada disso. Eu só não quis escrever nada do que passei nesses últimos dias na Abstraktus; muita confusão e sensação de estar fora do lugar, sem saber o que fazer. Mas as coisas aos poucos vão voltando aos eixos.

Com você anda tudo bem? Espero que sim.

Grande beijo e abraço,


Calebe

Chiorino disse...

Renata, detalhe: caso não esteja enganado, a Seleções promete uma grana para as melhores piadas publicadas na seção.

Chiorino disse...

Agora fiquei preocupado: por que raios eu sei o que é publicado na revista Seleções?

Thais França disse...

Ju, mergulhos sempre com um cilindro reserva...

Rê, sinto falta de rir com vc e de vc por aqui! saudades!

Fabinho, nada vai mudar o que penso sobre vc, pode saber o índice da revistinha de cabeça, rsss

Calebe, aleluia, vou ver. Tava muito morta aquela página, aliás, sugiro que mude o visual (que audácia! que petulante eu sou!)

Calebe disse...

Eu tenho que mudar o visual mesmo. Tenho que mudar quase tudo lá. Talvez até a minha verve, se é que tenho esse troço.

Um amigo de outrora me disse que a minha antiga página (você não pôde conhecer...) era bem melhor que essa de agora. Fazer o quê? Mas cansei de pseudônimos e personagens, e lá rolava isso, misturado com traços meus, contos e um monte de coisas mais. Palavras dum anjo sem asas. Acabou. O anjo morreu - ou virou diabo.

Ainda sobre o visual: estou tentando criar coragem para mecher com a programação da página (antes eu tinha paciência e determinação para isso, hoje...).

Aê, para constar, não me esqueci do nosso conto a quatro mãos. Por falar em conto, eu preciso escrever ficção. O Intelecta já era, né? Não conhece ninguém que esteja a fim de montar uma página com escritores e pretensos a tal (o meu caso)? Será que no Leia Livro não rola? Fui "convidado" (acho que o termo é mais "intimado") a postar lá. Até escrevi umas coisas (e, inclusive, ninguém mais me lê, porque não tem onde, nem também interesse, acho - enfim, mendigar atenção para ficção mal feita não rola, que tipo de autor faz isso?, quem escreve ficção mal feita?).

Falei de mais. Você vai dizer que me esqueci, por ser teenager, de que aqui não é um bate-papo nem também uma página de e-mail, carta ou compêndio. Teenager demora a aprender, eles são uns ameba em maioria - reconhecer isso já é um grande avanço, não acha?

Beijos, abraços,

Calebe

Cybersein disse...

Engraçado, tenho escrito sobre muita intimidade com muita afinidade. Vc conseguiu, sem nenhuma garantia de afinidades, retratar quase a mesma qualidade de intimidade (talvez desejada?). Beijão.

Thais França disse...

Calebe, seu teenager boboca, vou copiar essa bíblia e responder com calma, por e-mail, óbvio. Rsss

Amigo JungleMan... valeu. E seu parênteses tem resposta positiva ;)
bjs!

...Mari Calza... disse...

Oieee... saudade sua sumida!!!
To com blog novo, passa lá!!! Vai estar em Itatibinha nas festas?

Bjoo

Denise disse...

Hummm!!! Pelo q deu p perceber esse palitinho é premiado mesmo!!! *rs*

Depois me conta se de onde esse veio tem mais.
Tambem que um!!!

Bjinhos

Thais França disse...

Mari, respondi no seu!
Denise, podexá que eu investigo... rs