15.8.08

nem sólido, nem líquido

Sobre a mesa em L, uma bagunça generalizada. Teclado, mouse, apoio de punho, monitor 19” à frente. Caixinhas de som. Calendário colorido, porta-canetas coloridérrimo sem canetas, só um lápis, borracha, marca-texto e grampos de grampeador. Um carimbo com nome e função meio escondidinho. Uma lata de ervilha pintada de verde (é artesanato) abriga remédios para dor de cabeça e lixa de unha. Repara que aquilo é meio anti-higiênico...

Não move os braços. Um notebook emprestado ocupa quase todo espaço do lado esquerdo, onde também se encontra uma agenda sobre uma lista de ramais, que servem de apoio para o telefone preto, pesado e paquidérmico.

No espaço à direita, reservado para leitura e interação com quem senta à frente: jornal do dia, revista da semana, um guarda-chuva que deveria estar guardado há quatro dias e uma revista de quinta categoria comprada no fim de semana anterior.

Nas gavetas, papéis amontoados sem motivo, rascunhos escondidos e bisnagas de creme sem conteúdo ocupando espaço. Cada hora em um lugar, a garrafinha de água ainda tem lacre e os rins dela estão quase perdendo a função de filtrar. Talvez o cérebro também esteja em estado quase crônico de ressecamento. Uma vida medíocre é espelhada ali, abaixo dos óculos com armação nova e acima da lata de lixo ao lado da cadeira giratória laranja. Não acende a luz, liga o ventilador e fica sentindo seu estado de calefação ainda mais rápido.

4 comentários:

Paulo disse...

Thais
A bagunça é generalizada, mas o mais incrível é a paquedermia telefônica, deve mesmo ser aquele preto muito antigo, pesando no mínimo uns 2 Kgs !!
Seu pai, Paulo

Paulo disse...

Thais
A bagunça é generalizada, mas o mais incrível é a paquedermia telefônica, deve mesmo ser aquele preto muito antigo, pesando no mínimo uns 2 Kgs !!
Seu pai, Paulo

Fabio Chiorino disse...

Tha, é meio exagerado, até grotesco, mas não teve como não relacionar a sua literatura com a arte do link abaixo


http://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=noticias&cod_noticia=16989

Viva Bukowski!

Thais França disse...

Pai, vc é uma figura mesmo... e tem a pachorra de me mandar e-mail perguntando pq eu digo isso! rsssss

Fábinho, sim, bem maculado, bem podre, rs
Fiquei curiosa com o título "A puta de 135 quilos"... (!!!!)

bjos!