7.12.12

Viajando em shows


Tirei essa foto no show que fui no Credicard Hall em 2007 ou 2008... ele cantava 'A Letra A do seu nome'


Eu adoro ir a shows. Não importa muito o gênero musical, gosto de shows. Gosto do clima que eles nos envolvem, gosto da ansiedade para começar, gosto das surpresinhas que às vezes acontecem na abertura ou no show que abre o palco para a banda principal. Não consigo me lembrar de todos os shows que já fui. Foram muitos bons e muitos ruinzinhos. Desde Bom Jovi e U2 (com abertura de Muse, sensacional) no Morumbi até Bee Gees Cover no ‘Rositão’. Salvando as proporções e as diferentes emoções que cada um proporciona, adoro shows de qualquer tipo, tamanho, nível zero, pequeno, médio ou grande de visibilidade/fama dos artistas. 

Pra não dizer que não falei das flores, e como sempre há exceção, há um tipo de show que gosto menos: os shows no Parque Luís Latorre promovidos pela Prefeitura onde trabalho, em Itatiba. Não, não são ruins, são excelentes, mas como estou sempre a trabalho e levo isso muito a sério acabo não curtindo a atmosfera como as pessoas que estão lá apenas para se divertir. A maioria quer entrar nos bastidores, meu trabalho consiste em ajudar a organizar os bastidores, mas eu realmente não espero ansiosamente por nenhum deles. Dá muita dor de cabeça, acredite. Trabalho é coisa séria e sou caxias com isso. Chata até. 

(Abro um parênteses para um comentário que me surgiu… se eu ADORO shows e mais ainda ADORO trabalhar, por que não consigo adorar trabalhar em shows? Mistério…)

Neste fim de semana vou a um show do Nando Reis, que espero ser sensacional, já que o local é convidativo, o repertório eu conheço e aprecio muito e já fui a um show dele, portanto sei que não decepciona. As companhias também serão boas. Não vejo a hora. Acabo de ver que tem um do Chitãozinho & Xororó por esses dias. Também já fui a show deles e reconheço que os caras sabem fazer o que fazem. Quem sabe também não vou?!

Uma das coisas boas de fim de ano é a grande variedade de shows para se ir. Se eu pudesse intercalava cinema – show – cinema –show  ou quem sabe, iria ao cinema e emendaria um bom show dançante! Assim como ventilador, os shows lembram a gente a cada instantinho que estamos vivos, que o corpo foi feito pra mexer a gente e a garganta para cantar e esguelar dependendo da empolgação. Não sou fã de ar condicionado. Aquele ambiente geladinho, parado, que não bagunça cabelos nem derrete maquiagem ou balança a saia é quase um freezer de ideias e sensações. Gosto do vento! Assim como os shows, ele nos agita, nos envolve, nos leva a voar e nos tira do lugar comum. É bom ouvir uma musiquinha no carro, no MP3 enquanto fazemos exercício, no rádio, em casa, enquanto arrumamos coisas velhas ou mesmo de olhos fechados antes de dormir. Mas ir a um show e viver o momento que a música é feita… ahhh isso é demais!

2 comentários:

Junior/Ju/menino/Carlão disse...

bom texto... vc vai 'reaprender' a escrever em blog.. vc sabe melhor que eu.. é prática.

Quantos à shows.. tbm não tenho preconceito. Claro, que pra ter músicas 'na estante' em cds, dvds, sou mais chato. e aproveitando, sem querer ser 'abelhudo': qdo quiser companhia, estamos ai.

Thais França disse...

Valeu, Júnior! :)