28.6.07

Vontade*


Andar descalça, correr pela praia desenfreada rumo ao mar, pular onda, tomar caldo, rolar na areia, engasgar e cair na risada, tomar caipirinha gelada, água de coco, gargalhar da piada dos outros e do escorregão que não machucou, tomar vinho quente, dançar quadrilha, acender lareira, puxar o cobertor até esconder a orelha, ficar na penumbra com alguém relevante, fofocar sem maldade, comer queijo coalho com orégano no espeto, comer biscoito de polvilho carioca (“olha o bisssscoito Glôbu!”), comer mexerica sem pelinha, comer morango com chantilly, comer brigadeiro de panela na colherada, comer bolo de aniversário e comer bolo de fubá com muito café. Tomar café em altas doses, tomar coca gelada com sorvete de chocolate, tomar champagne vagabundo na garrafa pra comemorar o Ano Novo, tomar cotovelada dos amigos num carro apertado, tomar ar fresco na janela, na rua, sob a lua, sob as estrelas, sob o céu. Subir numa ponte, num prédio, numa montanha, numa roda gigante, subir e subir e escalar. Abraçar a mãe, o pai, a vó, o vô, a irmã, esmagar o cachorrinho contra o peito, sentir o coração das pessoas no seu. Beijar na boca, na bochecha, na testa, morder a bunda, morder o braço, morder as palavras. Apertar latinhas, apertar plástico bolha, apertar algodão, apernar Lolo (Milkbar) para comer depois. Estar magra, sentir-se linda, conseguir manter os cabelos iguais aos da Gisele Bündchen, estar com os olhos brilhantes, com o rosto sempre agradável, com a pele boa, com as covinhas emoldurando os lábios. Ter dinheiro para pagar as contas, para fazer outras, para viajar, para gastar com coisinhas e coisonas, com presentes. Pegar um avião e ver tudo pequetitico, saltar de paraglider, tremer de medo da agulha desenhando a tattoo. Dirigir em alta velocidade com vento, sentir a brisa, fechar os olhos, dormir tranqüila, sonhar coisas boas, realizar coisas ótimas, comemorar sempre, dar valor a tudo, estar feliz pra sempre, mesmo nos dias tristes.


* Vontade é um tema roubado, mas sem prejudicar ninguém. Obrigada, Daniella!

(foto de divulgação do monólogo O Barril, da atriz Ângela Dip)

15 comentários:

Fabinho disse...

como um comercial do Pão de Açúcar...ah, e o Lolo nunca deveria ter mudado de nome. Foi o início de sua ruína no gosto popular

pésVirados disse...

Oi!
Quantas vontades!
Que delícia, deu um "acordão" no meu dia! Beijo!

Ai plástico bolha...

Anônimo disse...

Thais
Faculdade de livremente praticar ou deixar de praticar algum ato, esta é a definição de vontade, portanto livre-se de tudo e pratique a vontade ...
Seu pai, Paulo

Renê disse...

Resumo do que é viver!

Boa!

Abraços

Priscila disse...

As vontades...sempre elas!
Um bom texto para uma boa reflexão!

Parabéns!

Bjos
Pri.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.