30.7.09

Elas



Anuviada, essa é uma boa palavra para ela. Tem dificuldades em se concentrar, pois tudo tem seu devido interesse e valor, aí fica difícil não dar atenção a tudo. Fala bastante, pensa bastante, se emociona a cada novo detalhe que lhe passa à frente. Se não precisasse trabalhar, certamente seria uma dondoca loira e maquiada, que passaria horas e horas fazendo o bem com ações de serviço voluntário em prol dos animais gente e dos bichos. Sairia em revistas de fofoca como a dondoca mais loira e louca já encontrada. O Fantástico faria uma reportagem sobre ela, Caras a convidaria para um fim de semana no castelo.

Morena, alta, olhos marcados. “As mulheres da minha família têm essas rugas bem marcadas”, diz. O detalhe é fato, mas não é por isso que ela fica menos bonita. Tem personalidade forte, alguns acham que até uma certa grosseria involuntária, mas a risada sincera quebra a primeira impressão quando desencadeia outros muitos risos. Não coloca florzinhas ao redor da vida. Tem pé no chão e não derrete em qualquer chuvinha. É mulher com m maiúsculo, ops, Mulher.

Não sabe se é a coloração loira ou é ruiva que lhe cai melhor. Fica bem com ambas. Já foi taxada de reprimida, bandida, boazinha, mázinha, boba, espertinha. De fato, ninguém a conhece bem, é misteriosa e do tipo ‘come quieto’. Chora pensando nas criancinhas que podem pegar gripe e nos animais que têm de se esconder da chuva por não terem um teto. Ri e torce pros espertões tropeçarem e se igualarem aos pequenos. Teve um grande amor e não disse a ele, espera por um novo, enquanto sai, bebe, corre, dorme, trabalha, cansa e começa de novo.

Séria, disciplinada, compromissada e bom coração. Todos os dias chega no trabalho com os cabelos molhados e dá bom dia com a vivacidade de quem lavou também a alma além do corpo. Não é de muitas palavras no dia-a-dia, mas tem sempre palavras certas quando precisa. Às vezes doces, outras duras, algumas frias, outras calorosas. Seus mistérios não representam perigo e sabe fazer com que as pessoas percebam isso. Mantém o queixo erguido e a coluna ereta enquanto digita seu trabalho em frente ao monitor.

Só sabe que consegue ser feliz mesmo nos dias tristes. Não é difícil perceber quando acorda com mais brilho e vontade de terminar o dia com chave de ouro, nesses dias está com os cabelos arrumados e um acessório chamativo. Gosta de reconhecer o valor das pessoas, gosta de se dar bem com o mundo, gosta de olhar o mundo por uma janela mais colorida. Talvez por querer a reciprocidade, talvez por vislumbrar isso como sua meta de felicidade. Tolera alguns desaforos, mas nunca a injustiça e não tem personagens para cada situação. É uma só, com suas rugas firmes na testa.

Trabalharam das 8h às 21h e foram para um bar. Todas beberam cerveja, todas comeram peixe com molho Rochefort, todas riram e todas correram quando uma briga movimentou o ambiente. Todas foram e voltaram juntas e todas dividiram confidências pessoais. Todas reclamaram como mulherzinhas, ou pelos quilos a mais, ou pelas rugas, ou pelas desilusões, ou pelo frio que fazia, ou pela hipocrisia. Todas estão ali e é por isso que, com todas as diferenças de cada uma, elas são elas em harmonia.

8 comentários:

Kiara Guedes disse...

ei, tem brincadeirinha pra tu lá no blog, bjin.

Mari Calza disse...

Que lindo texto... me emocionei até... me fez bem ler este textinho antes de respirar e me preparar para o looongo dia que teremos.

mas tudo bem, hj é sexta, nós merecemos uma folga. e como boa 'anuviada' que sou, vou lá tratar de todos os assuntos ao mesmo tempo. rsrs

Bjosssss

Anônimo disse...

Paradoxal!!!
São pessoas anônimas ou a maioria?
Filosófico!!!
O que adiantaria essa resposta?

Intenso como sempre são os seus textos.

Beijo Thais

Cláudio Maia

Thais França disse...

Kiara, vou participar sim da pg 161... só preciso pegar um bom livro em casa e postar... te aviso quando tiver aqui ;)

Mari, não se entrega! São pessoas anônimas, rs

Cláudio, obrigada pelo elogio... adorei o "Intenso como sempre são os seus textos", fiquei me achando ;)

bjos!

Delcio disse...

Se liga ... minha loira é glamour puro até no Bozó , véi rsrs

Pri Ferracini (Codinome G. Surpresa) disse...

Mas essa chefe escreve muito bem, só tá faltando uma descrição pra mim...

Mas eu deixo passar sou uma apenas uma estágiaria, mas também conhecida como uma grata surpresa :)

Seems to be Isy disse...

ahh queria ter idooo

mas eu tava tão cansada e mal humorada que vc iria escrever no textinho pra mim "ficou quieta num canto desejando estar em sua cama.."

na próxima eu vou!
beijos

Carol disse...

Engraçado como a gente se vê um pouquinho em cada uma, né? Acho que isso é mesmo harmonia! Lindo, emocionante e verdadeiro, como nós! rsrs

Bju