17.7.09

Viajando...


Uma das metáforas mais bacanas para a vida a dois é o mergulhar. E, para mim, cabe mais que perfeitamente, pois tenho uma capacidade infantil de viajar e imaginar várias correspondências. Olha só, um bom mergulhador sabe que nunca deve mergulhar sozinho. Não é prudente. Por mais que saibamos desalagar a máscara e até seguir com a visão turva sem ela; por mais que saibamos de diversas formas recuperar o regulador, alcançar o octopus, fazer subida de emergência boiada, ser prudente ao passar próximo a tocas de moréias (rs), nadar estilo frog com perfeição, controlar a ansiedade e planejar o mergulho com base em técnica e segurança, enfim, por mais que sejamos mergulhadores Arraso... descer sem “um dupla” (é ‘um’ mesmo e não ‘uma’ dupla, na 'linguagem de mergulhador') não é legal. Não é tão bom, não é tão seguro, não é recomendável. Para mergulhar é preciso pelo menos dois. E viver não é assim?

Não aquele que passeia pela vida, mas aquele que realmente mergulha na vida consegue apreciá-la e se sentir confortavelmente seguro 100% do tempo, se não tiver um dupla? Tá, há fases em que o esporte que mais cabe é o surf, mas é uma fase passageira, praticamente adolescente. Mergulhar não, mergulhar é maduro. E é aí que vale dizer que o mais bacana é que as duplas de mergulhadores nunca se completam. São pessoas inteiras que estão juntas, uma zelando pela vida da outra. Há equipamentos e reservas para os dois... ao passear no mar, a pressão é enorme e não é possível se desconcentrar, mas é natural e conseqüênte nos deixamos levar e abstrair nossa forma condicionada de respirar em terra, nos locomover, nos comunicar. E mergulhar na vida não é assim? Quem passeia na vida faz tudo como sempre faz, mas quem mergulha tem o privilégio de abstrair o comum e viver algo diferente, profundamente diferente.

Há muito mais o que viajar neste assunto, mas não vou continuar. O tema veio em mente porque sonhei com isso esta noite. Sonhei que estava em Cozumel, para onde provavelmente iria no Ano Novo se eu ainda tivesse um dupla. Poderia até me programar para ir e encontrar um dupla qualquer lá, mas até lá muita coisa pode acontecer. É cedo para planos. Vai que algum doido me chame em novembro para ir pra Argentina?! Nada mais romântico que pegar gripe suína a dois no reveillon, rs. Taí, dispenso um beijo sob a Torre Eiffel!. Um amigo perguntou “o que você vai fazer no reveillon?! Acho cedo, mas vou mergulhar e pensar nisso.

- Olha eu na foto, inteira, mas sem dupla. Esse dia bebi água salgada. A válvula do regulador estava com problemas, algo dificílimo de acontecer. Quando fui pegar o octopus, devo ter perdido o controle, pois ele parecia superpreso (nunca está, é fácil puxá-lo) e machuquei um dedo. Que dor! Quase fico sem uma unha... mergulhar sozinho dá nisso.

14 comentários:

Bianca disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bianca disse...

Oi Tha,

Parece ser muito bom mergulhar. Quem sabe um dia...

Bom Final de Semana

Beijos

Thais França disse...

Oi, Bianca, qual Bianca é vc?
bfds tb!

Seems to be Isy disse...

Thais,q texto maravilhoso!
eu concordo plenamente com essa idéia de que viver é mergulhar, e quem mergulha, quem se entrega, com certza vive dias melhores..=)
(quem se entrega, tem história pra contar!)

nós somos assim, fala aí..e é tão bom ser assim, quem se joga, cai sem medo, quem planta, colhe, quem sorri recebe um sorriso de volta, então quem mergulha: voa..
e é tão bom voar.

eu quewro ver vc voar pra longe dos problemas, longe dos pensamentos tristes, pq voar é delicioso, e com o pensamento "nas nuvens" é muito melhor!

beijoooos

Delcio disse...

Na boa matemática .... 2 inteiros juntos são mais q 2 metades.

Mari Calza disse...

Nossa, transmissão de pensamento. Postei um texto mais ou menos sobre isso. Ninguém gosta de ser sozinho. Embora, pra mim, alguns momentos de solidão sejam essenciais...

mas, às vezes, é só abrir os olhos, e entender que podemos ter várias duplas por aí além daquela definitiva... Duplas de baladas, barzinhos, no trabalho, de cineminhas. Enfim, sem par vc nunca fica!!! rsrsrs

Bjossss (depois olha meu post novo)

Thais França disse...

Isa, yes, somos sim :)
Amamos voar!!!! É já falamos muito sobre isso... viver, mergolhar e voar é tudo a mesma coisa! Pelo menos pra gente ;)

Júnior... exatamente! Chega de 50%!

Mari, como escrevi no seu blog, as fases pós-amor-fake não são fáceis, mas logo alguém nos sopra aos ouvidos ''tell me when you open your eyes'' e tudo pode ser diferente. Claro que pode se desenrolar lgo fake também, mas nessa busca pelo dupla perfeito nos deparamos com o grande mistério da vida, a incerteza sempre.

Thais França disse...

... e vambóra!

Marina ♥ disse...

Thaís, você quer que eu faça efeito em uma foto sua para o cabeçalho? Pode mandar sim: mary.vena93@hotmail.com
vou tentar fazer o melhor possível.
Obrigada por comentar lá ;)

Beijos :*

Delcio disse...

Thais ...

Tem uma Trip recente q fala de um conceito chamado "interdependência" q é algo bem interessante q se aplica a esse lance de solidão, egoísmo, liberdade e tals ... eu colocaria minha visão sobre isso aqui mas o tempo de acesso a internet anda meio escasso. No fds ou 2ª feira eu escrevo.

Bjsss

Thais França disse...

Quero saber... escreve 2ª!
bj

Delcio disse...

Bom ... como vc deve saber ontem foi um dia meio "agitado" então não deu pra escrever, então vamos lá, de forma resumida ...

Sim, dependemos de outros para sermos felizes, mas dependência nesse caso não é submissão, é troca, não dá pra ser feliz sozinho afinal somos células de um mesmo corpo, somos grandes demais, temos experiências demais para não compartilhar com alguém e isso se aplica a qualquer relação, seja afetiva, profissional ou com o meio ambiente, é o lance do 1+1, de os opostos, os diferentes se completarem, entender que seus atos e suas atitudes afetam a si e aos outros, não é o tipo "se eu to feliz pisando em alguém, foda-se, o importante é eu estar feliz".

Dependência é burra;
Independência é egoísta e infantil;
Interdependência é maturidade.
Acho q é isso.
Mais detalhes na TRIP do mes passado rsrsrs

Bjsss

Thais França disse...

Júnior, exatamente tido isso. Adorei seu resumé da Trip, me empresta?

Delcio disse...

Empresto sim ...

Fim de semana eu levo.