4.10.07

Pensamentos próximos a mais uma conta para a direita



Perguntaram o que eu queria ganhar de presente de aniversário e pensei em mil coisas incompráveis. A única coisa material e acessível que me veio em mente e me encheu o rosto de brilho foi um buquêzinho que sempre vejo nas bancas encostadas ao cemitério da Consolação. Já procurei semelhantes em outros lugares, mas nunca achei. Ele não tem nada de super. É bem pequeno e feito com flores do campo. Gostei de um com poucas rosas amarelas no meio. Felizes, elas. Os buquêzinhos ficam em baldes, no canto das bancas e não devem custar caro.

Refletindo sobre meu objeto de desejo tão pequeno tive duas alternativas:
- achar que ele é uma projeção de mim mesma, que sou pequena demais por não pensar em algo maior de "bate pronto";
- perceber que algo que poderia estar ligado a imagens funestas também guarda uma sutil e memorável beleza.

Preferi dizer sim para a segunda. Domingo estarei em Sampa, mas acho que não vou conseguir comprar um. Uma pena.

5 comentários:

ediney disse...

Seu eu tivesse como eu manda todos os buquês do mundo ...feliz aniversário

Rafa disse...

Pode crer. O lance da florzinha é meio macabro, mas é massa. Domingo é capaz de estar aberto. Se der compro pra vc. Mas não prometo. Upa!

Thais França disse...

Rafa!!!! Upaaaaa! rsss
Compra! Compra! Compra! Mas vc não vai na pastelada?

Thais França disse...

Obrigada, Ediney!

Ana Cândida disse...

interessante a descrição do seu blog, gostei do jogo de palavras... vi o seu comentario no blog do Ecotece, gracias! E o ararando.blogspot é o meu blog pessoal... com poesias e estudo de palavras!
beijos, saudades, vc tá linda! inté!