23.4.07

Pensamentos no ar

- Experimentei a Coca Zero e achei bem boa. Ela é leve e tem gosto. Bem melhor que a Light, e olha que eu adoro aquele gostinho esquisitão de adoçante;

- Há pessoas que pedem sua opinião simplesmente para ver se bate com a dela, se não bate, se é muito parecida ou muito diferente. Isso não significa que o que você vai dizer irá ser decisivo para ela. No entanto, há outras que querem uma resposta rápida e nem raciocinam. Portanto, cuidado com opiniões emitidas em assuntos sérios, como a cor da blusa nova de uma mulher, por exemplo;

- Enquanto são lançados 198.924.335 filmes já existem outros 999.999.999 que quero assistir. Acho que nunca conseguirei vê-los todos;

- Deus coloca pessoas certas nas horas certas. É muito louco. Uma amigona apareceu há um tempo numa hora apropriadíssima, tanto para mim quanto para ela; nesse momento estou no msn com um amigo que está precisando muito conversar e fazia “N” anos que não nos falávamos e nunca nos encontrávamos nem na net; no fim de semana liguei para uma amiga do nada e calhou que ela precisava de mim e, de alguma forma, eu a ajudei. Para mim, quando mudei de cidade, três pessoas fizeram a diferença;

- Viver com as janelas fechadas não é ruim quando você mora em uma cidade cheia de pernilongos e tem um ventilador;

- Um apartamento pequeno com as coisas no lugar parece maior e mais aconchegante;

- Ter uma televisão boa é primordial, mesmo se você só for utilizá-la para ver jornais e raramente algum programa qualquer;

- Minha dor de cabeça é algo crônico. É generalizado, eterno, constante. É inerente à minha pessoa;

- Msn, Skype e afins servem para fazer-se entender. Não é ali que alguém prova se escreve bem ou não. Ninguém precisa disso, né?!;

- Quando ele entrou vi a camiseta amarela iluminando a sala. Depois, vi os olhos com raios bem verdes. Mais tarde percebi que a roupa era verde musgo e os olhos, como sempre soube e são, estavam obviamente castanhos. Acho que estou enxergando outra dimensão. Acho que é culpa dele;

- Ter avós vivos é muito legal. Lúcidos, melhor ainda;

- Ter um blog é bacana. Tem dias que há inspiração, outros não. Tem dias que os textos saem longos, outros não. Tem dias que colocamos tristeza neles, outros alegria, outros sarro, outros nada relevante, outros algo importante só para nós. Blogs são um pouco da nossa inconstância e sempre parciais. O meu nunca trata de coisas muito sérias. Não acho que seja para isso (talvez para escribas frustrados). Nele, adoro escrever coisas bobas, piegas e também ridículas. Não tenho problemas com isso. E é terapêutico;

- Mais terapêutico que ter um blog é sentir-se privilegiada com um abraço. Parece que, pelo menos momentaneamente, muitas dorzinhas param de doer. Da dor nas costas por má postura até a tal enxaqueca de nascença.

2 comentários:

Cláudio de Souza disse...

de qual língua vc tava falando lá no meu blog???

Fabio Chiorino disse...

preciso deixar três registros:

1. Coca Zero é do caralho. Já era viciado na Light

2. O que vc falou da lucidez dos avós é perfeito. Caso contrário, torna-se um fim melancólico.

3. Sou péssimo para emitir opiniões sob pressão. Sentiria-me mais confortável se as mulheres me dessem três minutos para responder por escrito